Vídeo Caseiro Nacional Minha Pretinha Siririqueira Comendo Esposa Vagabunda Do Sortudo – Porto Alegre

35 seg

Categoria:

Tag: ,

visualizações

35 seg

Categoria:

Tag: ,

Vídeo Caseiro Nacional Minha Pretinha Siririqueira Comendo Esposa Vagabunda Do Sortudo – Porto Alegre

Vídeo Caseiro Nacional Minha Pretinha Siririqueira Comendo Esposa Vagabunda Do Sortudo – Porto Alegre

Sempre que estou lá o Carlos (o caseiro que tem uns 45 anos também) gosta de ficar conversando e me passando as coisas do sítio, o que ele fez e o que ainda precisa fazer, etc. Enfim meu amigo me disse que na realidade, a menina era muito bonita, era um furacão na cama, por isso não se importou com esse lado meio alternativo. Ele iniciou a punheta e meu pau estava babando muito,eu estava me colocando no lugar de um dos caras sortudos que comia aquela delícia de mulher e me lembrei do jeito gostoso que Bárbara me chupava,o cara me punhetava rapidamente e acariciava meu saco,isso me deixava a ponto de gozar,então,inclinava meu corpo para traz para que ele parasse,ele me falou para avisar quando fosse gozar,continuava a ver o filme com a mão amiga batendo pra mim,já estava super excitado e o cara batia,batia e batia sem parar,pegou na cabecinha e retirava o líquido abundante que não parava de sair, eu estava louco de tesão,minha respiração ficou acelerada e acho que ele percebeu,eu olhei para baixo  e vi sua mão sobre meu pau,segurava com força moderada e precisão meu mastro que estava com a cabeça inchada e continuei a ver o filme até o momento de uma cena em que todos os homens gozavam na bunda e no rosto da gostosona e,sem avisar,comecei a  gozar com o meu cacetão na mão do cara e achei que meu leitinho iria cair no chão mas ele pegou tudo com a mão e disse:Olha quanta porra você gozou cara!,mostrando sua mão com aqueles filetes brancos da minha porra entre os dedos. Será que vou ficar sem a minha vagabunda????""Eu não considero que este seja um conto erótico.

Gente vcs não noção o quanto eu estava excitada, a cada segundo que passava eu sentia minha grutinha encharcar, fiquei até com receio de molhar meu vestido, o que não seria MT difícil de acontecer, afinal eu estava sem calcinha. Bombava forte e rapido cheio de tesão por estar comendo o rabinho de Liz, até que não aguentei a anunciei o gozo.

O tesão tomou conta da minha comadre, ela abriu mais as pernas e puxou a cabeça da Kelly ao encontro de sua buceta sedenta por gozo, e foi isto que aconteceu, a Thais meu deu um beijo selvagem, apertou um dos seus peitos e gozou alucinadamente na boquinha da minha esposa. ——–O negócio começou a esquentar, ele pegou a minha cabeça e começou a forçar para que eu engolisse o pau dele todo… comecei a chupar bem profundo, lá na garganta… cada vez que eu engolia ele todo, o cara gemia gostoso…Um certo dia estava assistindo um filme e vi dois jovens se beijando era normal ate eles irem para cama senti algo bom mas nao sabia o que era fui para minha cama e fiquei pensado nisso senti algo estanho na minha calcinhas coloquei a mão e estava molhada nao falei nada pra minha mae fui preocurar na Internet o que era aquilo vi varios videos de meninas de meninas se masturbando percebi que ia ficando mais molhada entao fui fazendo as mesmas coisas que elas comecei a sentir algo tao gostoso que nao sei explicar. De uma certa forma o emprego fez bem para minha mãe pois ela depois de alguns meses no trabalho passou a ficar com a feição mais alegre chegava sempre com roupas, bijuterias, sapatos novos e comidas caras no segundo ano de trabalho disse que foi promovida e passou a não ter mais uma hora certa para chegar em casa onde acabei aprendendo a cozinhar pois ficava com do de ver meu pai chegar do trabalho com fome e a janta não estar pronta.

mas ele aproximou se de mim e disse maninha do meu coração, eu te amo amor da minha vida, deixa eu ver a sua bucetinha, eu quero saber se ela é loirinha ou se é pretinha igual as outras, eu estava apavorada e com uma mão eu tapava os meus seios e com a outra eu tapava a boceta, com uma carinha de safado, ele começou a me elogiar, dizendo que eu era linda e que o meu rosto parecia uma boneca, que as minhas coxas eram lindas e gostosas, aquelas palavras foram me deixando mais relaxada e excitada, ele começou a puxar a minha, para que eu me liberasse para a sua visão.

Trabalho em uma multinacional em Campos dos Goytacazes – RJ, e o que passo a narrar aconteceu comigo há cerca de três anos.